25 de junho de 2013

Esteja alerta aos riscos com baterias

As baterias comuns de automóveis parecem bastante inofensivas. Porém, isto pode representar seu maior perigo, porque muitas pessoas que trabalham com elas ou próximas delas parecem desatentas em relação a seus riscos em potencial. O resultado é um crescente número de ferimentos no trabalho, relacionados com o mal uso ou abuso das baterias.
 
Vemos que inúmeras vezes é tratado da segurança no trabalho mais em áreas já bem conhecidas e muito pouco se fala de outras áreas como é o caso dos profissionais que trabalham com Baterias Veiculares, seja na sua fabricação ou aplicação em veículos. Segue algumas indicações importantes de segurança a ser seguida para um trabalho mais seguro.

Muitos destes acidentes podem ser evitados se respeitarmos os principais riscos da bateria.

- O elemento eletrolítico nas células das baterias é ácido sulfúrico diluído que pode queimar a pele e os olhos. Mesmo a borra corrosiva que se forma devido a ácido derramado é muito prejudicial para a pele e os olhos.


- Quando uma bateria está carregada, o hidrogênio pode se acumular no espaço vazio próximo da tampa de cada célula e, a menos que o gás possa escapar, uma centelha pode inflamar o gás aprisionado e explodir a bateria.

O controle desses riscos é bastante simples. Quando você estiver trabalhando sob o capô do compartimento do motor do veículo ou debaixo do motor, use ferramentas metálicas com muito cuidado. Isto é especialmente importante se você estiver perto da bateria, porque uma centelha provocada pelo impacto de metal com metal, ou devido a um aterramento elétrico acidental de uma ferramenta, pode inflamar o hidrogênio da bateria. Pelo mesmo motivo, nunca acenda um fósforo ou fume perto de uma bateria.

Ao abastecer a bateria com ácido, não encha em excesso ou derrame o eletrólito. Se derramar um pouco, limpe-o imediatamente, tomando cuidado para proteger os olhos e a pele exposta, assim como para jogar fora o pano ou papel usado para que outras pessoas não fiquem expostas ao ácido.

Nunca instale uma bateria veicular até que esta tenha sido totalmente inspecionada quanto à pólos enfraquecidos, laterais partidas ou células vazando. A estrutura de suporte da bateria no veículo não deve ser excessivamente rígida. Caso contrário, as paredes da bateria podem ser enfraquecidas, permitindo o vazamento do ácido.

Nunca trabalhe em torno de uma bateria que possua um acúmulo de ácido na forma de pó ou massa seca até que o acúmulo tenha sido removido. O pó é tão potencialmente prejudicial quanto o eletrólito e pode se deslocar e ser soprado contra seus olhos e face ou cair sobre qualquer um que estiver trabalhando sob o veículo.


Óculos de segurança ou outros tipos de protetores para os olhos podem proteger contra esta poeira ácida ou eletrólito quando você precisar ficar perto destas substâncias perigosas.

Um curto entre placas pode eventualmente causar vazamentos de ácido e vazamentos de hidrogênio que encurtam sua vida e que possam ser perigosos para qualquer um que esteja trabalhando perto de uma bateria defeituosa.

O recarregamento da bateria provoca o acúmulo de hidrogênio que é altamente inflamável. Assim faça o recarregamento ao ar livre ou numa área bem ventilada, com as tampas da bateria removidas. Primeiro, ligue os conectores tipo jacaré do carregador nos terminais da bateria e ligue depois o carregador na tomada de alimentação.


Qualquer fonte de centelhas durante ou imediatamente após o recarga pode causar uma explosão. Fique atento, especialmente em relação ao centelhamento quando se tentar jumpear uma bateria descarregada. Estas pontes (jumpers) podem provocar um arco voltaico e centelhas que podem inflamar o hidrogênio.

                                  

Sempre que tentar dar partida num veículo usando fios pontes, siga os seguintes passos:
Se o carro com problema tiver um terra negativo:
- Ligue uma extremidade do cabo ponte ao pólo positivo da bateria descarregada;
- Ligue a outra extremidade deste mesmo cabo ao pólo positivo da bateria boa;
- Ligue uma extremidade do outro cabo ao pólo negativo da bateria boa;
- Ligue a outra extremidade do mesmo cabo ao chassi com problema.

Nunca ligue os cabos pontes dos terminais positivos aos terminais negativos
Ao fazer isto, os componentes elétricos serão queimados se for feita uma tentativa de dar partida no veículo.
Nunca ligue os terminais da bateria com cabos pontes enquanto o motor estiver funcionando. A colocação dos terminais em curto pode criar centelhas que podem inflamar o hidrogênio criado pelo carregamento.
Finalmente, nunca verifique uma bateria colocando-a em curto com uma chave de fendas ou qualquer metal. As centelhas podem inflamar o hidrogênio na bateria.

Vamos evitar o acidente, uso de EPI's e atenção no serviço que está sendo executado nunca é de mais.

  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

0 comentários:

Postar um comentário

Seja Bem Vindo!

Seu comentário é sempre bem vindo! Basta respeitar. Comente, opine, se expresse! Esse espaço é para você!
Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o Formulário de Contato. Ao comentar você concorda com nosso Termos de Uso

Espero que tenha gostado do Blog SNC!, Volte Sempre!

* Não aceitamos propagandas de outros sites/blogs nos comentários sem a prévia autorização*