16 de julho de 2015

Programa de Conservação Auditiva - PCA


Olá leitores do Blog SNC! estou trazendo hoje uma matéria  sobre Programa de Conservação Auditiva , mas ao invés de gerir a matéria eu trouxe o texto e o vídeo lá da 3M, que é gigante em matéria de Conservação auditiva.
Aproveitem a postagem.

Programa de Conservação Auditiva - PCA

Guia prático para elaboração de Programa de Conservação Auditiva - PCA para profissionais de segurança no trabalho

O propósito deste guia da 3M do Brasil é apresentar os requerimentos mínimos aplicáveis para a elaboração, execução e administração de um Programa de Conservação Auditiva, para que a saúde dos trabalhadores expostos a níveis de ruído perigosamente altos seja preservada.

A abordagem é generalizada, para o entendimento inicial de cada etapa que faz parte do programa, necessitando que o conteúdo seja desenvolvido por cada empresa, por apresentarem situações e oportunidades diferentes em cada caso. É um direcionador que menciona as etapas que não podem ser deixadas de lado em um programa.

O responsável pela conservação auditiva dentro de cada empresa deve analisar se particularidades desta proposta de trabalho são viáveis ou não, em cada PCA, de cada planta industrial, fazendo o melhor julgamento de como adaptar a proposta para atender as necessidades da empresa, a fim de alcançar a efetiva prevenção da perda auditiva ocupacional.

A linha de protetores auriculares tipo concha da 3M é construida com o que existe de melhor em engenharia acústica, o que a torna bastante versátil. Seu design é focado no conforto do usuário, na atenuação adequada e na compatibilidade com outros Epis.

Atenção

1. Para garantir a eficiência de um protetor auditivo, o mesmo deve ser utilizado durante 100% do tempo de exposição.

2. A Superatenuação não causa perda auditiva, porém pode limitar o usuário a identificar sinais sonoros importantes, comprometendo a segurança do mesmo
3. A escolha do modelo de protetor utilizado também varia de acordo com as condições do ambiente, tipo de atividade e físico do usuário
4. A escolha deve ser baseada no nível de atenuação, tipo de haste, material, aceitabilidade dos usuários e compatibilidade com outros EPIs.
5. Segundo a norma regulamentadora nº 15, os limites de tolerância estabelecidos para ruídos contínuos ou intermitentes são de 85 dB (A) por 8 horas diárias de trabalho. Já para ruídos de impacto (caracterizados por duração menor que 1 segundo e intervalos superiores a 1 segundo) o limite de tolerância é de 130dB (linear) ou 120 dB (C). Os trabalhadores expostos a níveis maiores que os estabelecidos devem ter suas exposições neutralizadas pelo uso de equipamentos de proteção individual.


Assista ao Vídeo  




Baixe o Guia PCA 2012 ( 3M )


https://drive.google.com/file/d/0BwKv58EjJf5gMGFKY1RCWmZEUjA/view?usp=sharing


 Baixo um Treinamento de Proteção Auditiva


https://drive.google.com/file/d/0BwKv58EjJf5gbjJsRldtTmlXOGs/view?usp=sharing


Créditos e maiores informações
3M Protegendo seu Mundo
Para mais informações acesse: http://www.3Mepi.com.br
  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

0 comentários:

Postar um comentário

Seja Bem Vindo!

Seu comentário é sempre bem vindo! Basta respeitar. Comente, opine, se expresse! Esse espaço é para você!
Se quiser fazer contato por e-mail, utilize o Formulário de Contato. Ao comentar você concorda com nosso Termos de Uso

Espero que tenha gostado do Blog SNC!, Volte Sempre!

* Não aceitamos propagandas de outros sites/blogs nos comentários sem a prévia autorização*