24 de dezembro de 2016

Feliz Natal e Próspero Ano Novo!



Que a luz, trazida por jesus continue a iluminar com paz, amor e muito respeito os caminhos que levam à Deus.

Um feliz Natal e um Ano de 2017 repleto de realizações.


São os votos da Equipe Blog SNC!, Grupo Alpha Seg e TST Controle aos Amigos, Alunos, Clientes e Parceiros.



  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

8 de dezembro de 2016

NR7 PCMSO - Exames



Sim, hoje vou falar um pouquinho sobre PCMSO, na verdade vou trabalhar a parte de exames, dar uma explicação referente aquela parte que só o médico do trabalho faz e que parece ser algo muito complicado. Na verdade não é tão complicado, basta seguir alguns preceitos normativos que tudo se resolve.

Por determinação da NR07, o médico do trabalho tem como objetivo a promoção e preservação dos trabalhadores. Para isso ele deve solicitar alguns exames médicos que irão atestar como anda a saúde desse trabalhador.

Esses exames, serão  parte integrante de um ASO - Atestado de Saúde Ocupacional e do PCMSO - Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, que por sua vez é um programa que está atrelado ao PPRA - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais.

Após o levantamento dos riscos ambientais e a confecção do PPRA pelo profissional de segurança do trabalho da empresa, o mesmo encaminha o PPRA ao médico do trabalho, que o tomará como base para o desenvolvimento do PCMSO. Ele irá verificar no PPRA quais riscos são existentes na empresa e por aí irá solicitar cada tipo de exame conforme cada função.

O médico do trabalho irá solicitar os exames conforme NR7 item 7.4.1.
  • Admissional,
  • periódico,
  • retorno ao trabalho,
  • mudança de função,
  • demissional,
Também poderá solicitar além desse exames  uma Avaliação Clínica, abrangendo Anamnese Ocupacional, Exame Físico e Mental e também os Exames Complementares.

Você sabe em que momento deverá ser realizado cada um desses exames? Pois bem, vamos ver logo abaixo como aplicá-los.


OBS: Deve ser observado o Grau de Risco da Empresa, o Quadro I da NR4, o Anexo 6 da NR15, os Quadros I e II da NR7.

Link para a NR7 Clique Aqui!

Lembrando que deverá ser emitido ASO - Atestado de Saúde Ocupacional e 2 vias. Uma delas deverá ficar arquivada no local de trabalho ou frente de trabalho desse trabalhador à disposição de fiscalização, a outra via deverá ser entregue ao trabalhador.

Todos os resultados, conclusões e medidas aplicadas dos exames médicos, incluindo avaliação clínica e exames complementares deverão ser registrados em prontuário clínico individual e ficará sob responsabilidade do médico coordenador do PCMSO. Deverá ficar guardado por um prazo de 20 anos.

Espero que tenha dado para ter uma base de como são solicitados os exames para cada trabalhador de acordo com a sua função.

Bons estudos!
[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]


  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

7 de dezembro de 2016

PPRA - LTCAT Particularidades


A particularidade entre documentação de segurança do trabalho é muito comum, a documentação seja ela PPRA, LTCAT, PCMSO, PCMAT enfim, tantos outros. Cada um tem seu ponto específico para cuidar da mesma coisa, da saúde, segurança e integridade do trabalhador.

Muitas pessoas se confundem com normas, leis, decretos, portarias, instrução normativa e por aí a fora, e não final fazem uma grande mistura de argumentação para poder implantar um documentou ou outro referente a segurança do trabalho.

É muito comum vermos equívocos com esses documentos, mas tenha atenção para não elaborar o documento errado para seu cliente.

Para deixar isso um pouco mais claro, hoje vamos trabalhar sobre PPRA X LTCAT que são 2 dos documentos que passam por equívocos na hora de saber qual deve ser aplicado, ambos são diferentes, mas mesmo assim confundem a cabeça de quem solicita o serviço e também as vezes de quem vai executa-lo.

Logo abaixo posto uma pequena tabela com as principais particularidades, que caso você tenha dúvidas, basta ler e aplicar o que cabe à esse serviço.


Com base nessa explanação sobre cada um dos documentos, acredito que não haverá mais erros na hora de aplicar a documentação correta para cada caso.

[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]

Bons estudos!





  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

1 de dezembro de 2016

O que é o GHS?


O GHS - Sistema Globalmente Harmonizado de Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos (GHS por sua sigla em inglês) estabelece critérios harmonizados para classificar substâncias e compostos com relação aos perigos físicos, para a saúde e para o meio ambiente. 

Inclui além, elementos harmonizados para informar dos perigos, com os requisitos sobre a rotulagem, pictogramas e fichas de segurança. 

Os critérios estabelecidos no GHS estão baseados no que descreve o documento chamado Livro Púrpura.

Para saber mais sobre GHS - Acesse o link - Clique Aqui

GHS - Sistema Globalmente Harmonizado tem por finalidade  a classificação e rotulagem de produtos químicos.

Segue infográfico para melhor entendimento.

 

[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]
 

Bons estudos! 


  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

27 de novembro de 2016

Equipamento de Proteção Individual - EPI



Epi's não evitam acidentes! Quem evita acidentes é você.

O EPI pode evitar uma lesão ( um ferimento ), ou amenizar a gravidade da lesão se for utilizado adequadamente.

O não uso do EPI recomendado pela empresa, além de se constituir falta grave ( passível até de demissão por justa causa ) poderá ser o principal motivo do surgimento de uma lesão.
No dia a dia do nosso trabalho em atividades no interior da empresa, estão presentes os mais diversos riscos e, para proteger nossa integridade física e nossa saúde, obrigamo-nos a usar EPI's o tempo todo, entre os quais destacamos:

-Óculos de segurança com lentes de policarbonato com proteções superiores e laterais;
-Botina de segurança de couro com solado anti-derrapante em poliuretano;
-Capacete de segurança tipo aba frontal com tira absorvente de suor;
-Protetor auricular tipo plug de inserção;
-Uniforme(de acordo com a nova NR-18 deverá ser tratado como EPI.

Os EPI's acima são considerados básicos, de uso obrigatório por parte de todos os empregados que exercem atividades no interior da fábrica, não importando a função da pessoa, mesmo que esteja de passagem pelas áreas.

Muitos trabalhos por nós realizados exigem EPI's especiais que são determinados pelo grau de risco da atividade e são indicados pela Permissão de Trabalho com orientação de um profissional de segurança.

Nos trabalhos executados em altura, inclusive em andaimes, a única forma de nos prendermos à vida é usando o cinto de segurança preso num local fixo e seguro, preferencialmente num ponto que não faça parte do andaime, balancim ou estrutura que está sendo montada ou desmontada.

Não se deve usar luvas de segurança quando operar máquinas em eixos giratórios e ferramentas cortantes, tais como tornos, fresadoras, furadeiras, esmeris, etc.

"Por isso, ser profissional, significa acima de tudo conhecer o que se está fazendo, inclusive para proteger nossa vida e saúde. "


[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]



  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Ordem, Arrumação e Limpeza



Ordem, Arrumação e Limpeza fazem parte de nossas atribuições, seja qual for a nossa atribuição ou profissão.

Conserve limpo o banheiro, o vestiário e o refeitório, esses ambientes foram projetados e construídos para o seu conforto e bem estar.

Todos nós, todos os dias geramos uma série de resíduos, papéis, copos plásticos, latas de refrigerante, restos de lanche, etc. Esses resíduos devem ser adequadamente separados de acordo com o programa de coleta seletiva.

Planeje seu trabalho de forma a minimizar o desperdício e a geração de rejeitos e garantir a ordem e a arrumação da área.

Após concluir uma tarefa, aja com responsabilidade, revise o local de trabalho, recolha todas as ferramentas e proceda a limpeza da área, deixando-a da forma que recebeu do almoxarifado.

Nos telheiros, mantenha a arrumação e a limpeza da área sob sua responsabilidade, deixe as passagens sempre livres e desimpedidas e nunca obstrua os acessos aos equipamentos de emergência (extintores, abrigos de mangueiras, macas, etc.).

Ao armazenar materiais e peças, mesmo que seja temporariamente, faça de forma planejada e organizada.
Quando fizer lanche ou tomar café, não suje o local, lembre-se que as pessoas da limpeza não estão a sua disposição, colabore para manter saudável o seu ambiente de trabalho.

Cada um de nós, onde quer que estejamos, somos responsáveis pelo ambiente a nossa volta.
Para melhorarmos a nossa qualidade de vida é necessário assumirmos responsabilidades, para isso basta fazer o mínimo - não sujar e desorganizar o que está limpo e organizado.

[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]
  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Arranjo Físico



A organização faz parte de nossas atribuições, seja qual for nossa profissão. Aprenda a organizar as peças e os materiais que você vai utilizar para trabalhar.

Evite deixar peças, ferramentas, equipamento e demais espalhadas pelo chão, pois além de causar quedas e tropeções, alguma aresta ou ponta poderá cortar ou perfurar seus pés.

Recolha diariamente os pedaços de chapa, madeira, tubos, perfis e cantoneiras para evitar que as pessoas tropecem neles.

Recolha as pontas de eletrodo e discos de desbaste usados. Coloque-os em recipientes apropriados.

Deixe os pisos desobstruídos. Permita o trânsito de pessoas, máquinas e equipamentos.
Mantenha os equipamentos de emergência sempre desobstruídos e prontos para uso, pois a qualquer momento eles poderão ser responsáveis pelo salvamento de sua vida ou do patrimônio da empresa.

"Mantenha limpo e organizado o seu local de trabalho, pois você passa a maior parte do seu dia aqui!"

[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]
  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Movimentação de Materiais



Em nenhuma hipótese deve-se permanecer embaixo de cargas suspensas.
Por mais segura que seja uma operação de levantamento de cargas existe sempre a possibilidade de alguma falha.

As cargas deverão ser erguidas sempre no plano vertical, sem "arrastes" e, o seu direcionamento deverá ser feito por meio de cordas guia(tag lines), proibindo-se o uso direto das mãos para proporcionar estabilização e/ou direção tão pouco será permitido que as cargas circulem sobre as pessoas.

Durante o levantamento de cargas deverá ser feito um isolamento da área de ação da lança do guindaste e este isolamento deverá ser respeitado obrigatoriamente.

Os locais onde as cargas permanecerão provisoriamente deve ser adequado a força peso que será exigida. Nesses casos, deverá ser providenciado berços apropriados, dormentes ou outros recursos que garantam a disposição segura da carga.

A operação de máquinas de carga é de atribuição de profissional habilitado e credenciado pela empresa mediante treinamento específico e avaliação médica compatível, sendo que o acesso desses equipamentos e sua operação em áreas industriais, deverá ser autorizada por Permissão de Trabalho.

Peças e equipamentos somente poderão ser transportadas até os locais de trabalho em caminhões apropriados, com a carga solidamente amarrada a carroceria. O arranjo físico da área deve permitir a circulação desembaraçada de pessoas e equipamentos. A carga que ultrapassar as dimensões da carroceria deverá ser sinalizada com bandeiras vermelhas.

É expressamente proibido o uso de cordas para a movimentação de materiais. Os cabos, correntes, laços, cintas, estropos, moitões e polias deverão Ter inspeção periódica garantida e as peças danificadas devem ser consertadas imediatamente, caso não seja possível o conserto, esses equipamentos deverão ser descartados.

O transporte de materiais executado por meio de carrinhos, deverá atender todas as orientações anteriormente citadas. Deve-se ainda buscar manobrá-los de forma a evitar lombalgias e que as rodas venham a ferir os pés dos usuários.

"Respeite estas regras, não cometa nem permita negligências!"

[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]

  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Protetor Auditivo



  Porque usar um protetor auditivo?
-Para evitarmos distúrbios comportamentais, estresse ou mesmo uma doença profissional irreversível chamada de surdez profissional;
-Para evitar níveis de qualidade indesejáveis na fábrica;
-Para evitar Interferências nas comunicações levando a codificações/interpretações erradas de certos serviços;
-Para atender a lei.

No Brasil (Portaria MTB 3.2141/78, NR-15, Anexo 1) está estipulado que o limite de tolerância para ruído contínuo ou intermitente é de 85 dB para 8 horas de trabalho. 

Isto significa que um trabalhador que esteja submetido a 85 dB não terá danos auditivos, e portanto não estará obrigado ao uso do protetor, durante uma jornada normal de trabalho.

Acima de 8 horas de trabalho em 85 dB o uso do protetor será obrigatório. Por outro lado, quanto maior for o nível de ruído em decibéis(dB) menor será o tempo que a pessoa poderá ficar exposta sem proteção adequada. Por exemplo:



No dia a dia precisamos levar em conta além do ruído normal provocado pela planta em operação, o ruído provocado por nossas atividades. Ex.: trabalhos com esmerilhadeira em área aberta gera níveis de ruído de 90 a 102 dB.



"Proteja-se sempre que o ruído do seu local de trabalho for caracterizado como prejudicial à saúde e a qualidade de vida!"

[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]
  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Proteção Facial



Conforme vimos no Procedimento sobre Proteção dos Olhos, o protetor facial é de grande importância e utilidade no nosso tipo de atividade.

Use o protetor facial toda vez que for trabalhar com esmerilhadeira, lixadeira, esmeril, serra circular ou máquinas similares.

O protetor facial além de proteger nossos olhos, ele protege também nossa face e pescoço, aumentando a proteção proporcionada pelos óculos contra impacto ou respingos.

O protetor facial somente será eficiente se for usado junto com o óculos de segurança.
Determinadas atividades onde há risco de comprometimento dos olhos por radiações luminosas, por exemplo: trabalhos de oxicorte, ou quando é necessário olharmos no interior de uma fornalha, ou tratamentos de superfície, é importantíssimo o uso de protetor facial com lente escurecida.

Lembre-se: apenas o protetor facial não resistiria ao impacto de um disco abrasivo quebrado, ou de uma serra circular rompida. Use sempre o protetor facial.

[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]

  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

27 de Novembro - Dia do Técnico de Segurança do Trabalho

É dever de um técnico de segurança do trabalho nunca permitir que a integridade física de um trabalhador seja comprometida em razão de lucro ou produção.

Parabéns à todos os Prevencionistas.

  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

26 de novembro de 2016

Serviços em Segurança do Trabalho e Treinamentos


Precisando de serviços em Segurança do Trabalho?

Treinamentos com aulas Teóricas e Práticas, com base na prevenção de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho. Portaria 3.214/78 MTE e Lei 8.213/91 INSS e Normas e Leis pertinentes vigentesE serviços prestados com qualidade e agilidade, seguindo os preceitos normativos.

Entre em contato clicando aqui 



  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Ensino a Distância para Treinamentos de Segurança e Saúde no Trabalho ( NR10, NR12, NR13, NR33, NR35 )



Os treinamentos de segurança do trabalho para os trabalhadores da sua empresa são normatizados pelas NR - Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego. Tendo em vista a segurança para cada atividade que for desempenhada.

No entanto as Normas regulamentadoras nos trazem um conteúdo Programático que devem ser aplicados nos treinamentos, com base nisso podemos observar que existe uma parte Teórica e uma parte Prática.

Sendo assim, o trabalhador irá passar por instruções teóricas para absorver o conhecimento necessário para entender as normas e leis, procedimentos e operações que são relacionadas ao treinamento em questão, logo em seguida deve-se passar por instrução prática para firmar todo esse conhecimento e corrigir os possíveis erros que poderiam se tornarem em acidentes quando em trabalho.

Aí surge a questão dos treinamentos online que muitas empresas adotaram por ter um custo menor e o trabalhador poderia faze-lo em horas de folga. Legal né? 
-NÃO. Não é legal. O trabalhador tem que absorver conhecimento sem explicações de um profissional que possa lhe tirar duvidas, ele ainda tem que ler e interpretar, em alguns casos assiste a videos e também tem que interpretar e normalmente a linguagem utilizada nesses materiais, são uma linguagem mais técnica, explicando bem as partes da aula mais com um teor técnico que nem todos os trabalhadores conseguem entender de primeira.

Após isso, de ver todo conteúdo daquele treinamento ele será submetido a uma avaliação teórica e tem que ter tal média para estar aprovado. Ele consegue a média e pronto, ele está devidamente capacitado a tal atividade, certo? - ERRADO. Onde está o conhecimento prático, aquele que faz com que o trabalhador fique mais "esperto" em relação a conhecer os riscos, em saber como operar tal equipamento, em saber como agir em determinada situação? Pois bem, essa parte não ocorreu, não foi realizada.

Sempre fui receoso aos curso online onde abordavam atividades de risco, pois com o tempo que tenho de experiencia nessa área de treinamento já vi muita gente se machucar por ter uma má instrução presencial e imagina quando a instrução é online teórica apenas.

Partindo por esse pensamento é que foi solicitado ao Ministério do Trabalho uma explicação quanto alguns treinamentos online que se referem as Normas Regulamentadoras:

  • NR10 Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade;
  • NR12 segurança no Trabalho em Maquinas e Equipamentos; 
  • NR13 Caldeira, Vasos de Pressão e Tubulações;
  • NR33 Segurança e Saúde no Trabalho em Espaço Confinado;
  • NR35 Trabalho em Altura.


O solicitante foi o sr. Edson Strihorst, que por meio do Documento nº 47521.000184/2014-04, gerou a Nota Técnica nº 283/2016/CGNOR/DSST/SIT.

Segue a NT 283/2016 para baixar e ler na integra   Clique Aqui!

Onde o Ministério do Trabalho determinou que para esses cursos não podem mais ser feito o treinamento online, devido a carga de atenção e cuidado que o trabalhador deve ter na execução das atividades pois são de grande risco.

Ensino a Distância para Treinamentos de Segurança e Saúde no Trabalho ( NR10, NR12, NR13, NR33, NR35 ) não pode mais, os mesmo não serão aceitos como capacitação comprovada.  

Alguém aí vai questionar se Nota Técnica é lei, realmente a Nota Técnica não é lei, mais saibam que os auditores fiscais se baseiam nelas para aplicar as penalidades da NR28. Sendo assim, não se deve mais ser feito esses treinamentos de forma online por 2 motivos: 1º para garantira a integridade física e a vida o trabalhador e o 2º motivo é para que sua empresa não seja autuada por não seguir os preceitos normativos vigentes.

Pois bem amigos, esperamos que a partir dessa NT do Ministério Trabalho com relação a esses treinamentos, possamos ter melhor fiscalização desses treinamentos, mais não só deles e sim de todas as áreas de instrução das normas regulamentadoras.


Bons estudos!
   

  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

12 de outubro de 2016

Sobre as NR's - parte #5



21) Qual o significado da sigla SESMT ? 
Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho.

22) O dimensionamento do SESMT é determinado , em regra geral, tendo por referência quais características da empresa ? 
A gradação de risco e o número de empregados.

23) Quais são os profissionais especializados que podem fazer parte de um SESMT ? 
Médico do Trabalho, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Enfermeiro do Trabalho, Técnico de Segurança do Trabalho e Auxiliar de Enfermagem do Trabalho.

24) Que profissional pode ser qualificado de Técnico de Segurança do Trabalho ? 
O técnico portador de comprovação de registro profissional expedido pelo MTb.

 
25) Quem deve chefiar o SESMT ? 
Qualquer um dos profissionais que integram o SESMT.

26) Qual(is) profissional(is) devem dedicar 8(oito) horas por dia de trabalho no SESMT ? 
O técnico de segurança do trabalho e o auxiliar de enfermagem do trabalho.

27) Qual(is) profissional(is) devem dedicar entre o mínimo de 03(três) o máximo de 06(seis) horas por dia de trabalho no SESMT ? 
O engenheiro de segurança do trabalho, o médico do trabalho e o enfermeiro do trabalho.

28) Na empresa, a quem compete esclarecer e conscientizar os empregados sobre os acidentes do trabalho e doenças ocupacionais, estimulando-os em favor da prevenção ? 
Aos profissionais do SESMT.

29) O SESMT deve ser registrado em que órgão público ? 
No órgão regional do MTb.

30) Qual o significado da sigla CIPA ? 
Comissão Interna de Prevenção de Acidentes.


[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião.]
  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Sobre as NR's - parte #4



31) Qual é o objetivo da CIPA ? 
Observar e relatar condições de risco nos ambientes de trabalho e solicitar medidas para reduzir até eliminar os riscos existentes e/ou neutralizar os mesmos, discutir os acidentes ocorridos, encaminhando aos Serviços Especializados em Engenharia de Segurança do Trabalho e em Medicina do Trabalho e ao empregador o resultado da discussão, solicitando medidas que previnam acidentes semelhantes e, ainda, orientar os demais trabalhadores quanto à prevenção de acidentes.

32) Como será composta a representação na CIPA ? 
Será composta de representantes do empregador e dos empregados, de acordo com as proporções mínimas estabelecidas no Quadro da NR de nº. 05.

33) Que critérios devem orientar a composição da CIPA ? 
Os que permitam estar representados a maior parte dos setores do estabelecimento, não devendo faltar em qualquer hipótese, a representação dos setores que ofereçam maior número de acidentes.

34) Quantos suplentes devem existir na CIPA ? 
Haverá tantos suplentes quantos forem os representantes titulares na CIPA, sendo a suplência específica de cada titular e pertencendo ao mesmo setor.

 
35) O que ocorre quando uma empresa não é enquadrada para compor sua CIPA ? 
A administração da empresa deverá designar um responsável pelo cumprimento das atribuições desta NR, devendo o empregador promover seu treinamento conforme dispõe para qualquer outro membro de CIPA.

36) Por quantos mandatos consecutivos poderão ser reconduzidos os membros titulares da CIPA representantes do empregador ? 
Por até dois mandatos.

37) Quando é que deve ser procedido o registro da CIPA no órgão regional do MTb ? 
Até 10(dez) dias após a eleição.

38) Quais documentos devem ser apresentados quando do pedido de registro da CIPA ? 
Cópia da ata de eleição, cópia da ata de instalação e posse, o calendário das reuniões ordinárias, onde deve constar o dia, mês, hora e local de realização das reuniões.

39) Qual é o procedimento legal para compor a representação, titulares e suplentes, dos empregados na CIPA ? 
Através de eleição por escrutínio secreto.

40) Como deve ser realizada a eleição dos membros representantes dos empregados na CIPA ? 
Deverá ser realizada durante o expediente normal da empresa, respeitados os turnos, e será obrigatória, devendo ter a participação de, no mínimo, a metade mais um do número de empregados de cada setor.


[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]





  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Sobre as NR's - parte #3



21) Qual o significado da sigla SESMT ? 
Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho.

22) O dimensionamento do SESMT é determinado , em regra geral, tendo por referência quais características da empresa ? 
A gradação de risco e o número de empregados.

23) Quais são os profissionais especializados que podem fazer parte de um SESMT ? 
Médico do Trabalho, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Enfermeiro do Trabalho, Técnico de Segurança do Trabalho e Auxiliar de Enfermagem do Trabalho.

24) Que profissional pode ser qualificado de Técnico de Segurança do Trabalho ? 
O técnico portador de comprovação de registro profissional expedido pelo MTb.

 
25) Quem deve chefiar o SESMT ? 
Qualquer um dos profissionais que integram o SESMT.

26) Qual(is) profissional(is) devem dedicar 8(oito) horas por dia de trabalho no SESMT ? 
O técnico de segurança do trabalho e o auxiliar de enfermagem do trabalho.

27) Qual(is) profissional(is) devem dedicar entre o mínimo de 03(três) o máximo de 06(seis) horas por dia de trabalho no SESMT ? 
O engenheiro de segurança do trabalho, o médico do trabalho e o enfermeiro do trabalho.

28) Na empresa, a quem compete esclarecer e conscientizar os empregados sobre os acidentes do trabalho e doenças ocupacionais, estimulando-os em favor da prevenção ? 
Aos profissionais do SESMT.

29) O SESMT deve ser registrado em que órgão público ? 
No órgão regional do MTb.

30) Qual o significado da sigla CIPA ? 
Comissão Interna de Prevenção de Acidentes.


[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]



  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Sobre as NR's - parte #2




11) Que documento é emitido, pelo Órgão Regional do MTb, após a inspeção prévia ? 
O CAI - Certificado de Aprovação de Instalações.

12) Em que outra situação deve ser solicitado à aprovação do Órgão Regional do MTb ? 
Quando ocorrer modificações substanciais nas instalações e\ou nos equipamentos de seu(s) estabelecimento(s).

13) Qual é objetivo da inspeção prévia e da declaração de instalações? 
É o de assegurar que o novo estabelecimento inicie suas atividades livre de riscos de acidentes e\ou doenças do trabalho.

14) Em que condições poderá ser procedida a interdição ou o embargo ? 
A vista de um laudo técnico do serviço que demonstre grave e iminente risco para o trabalhador.

15) Qual o significado legal de "grave e iminente risco" ? 
Toda condição ambiental de trabalho que possa causar acidente de trabalho ou doença profissional com lesão grave à integridade física do trabalhador.

 
16) O que deve ocorrer na empresa com a sua interdição ? 
A paralisação total ou parcial do estabelecimento, setor de serviço, máquina ou equipamento.

17) E no caso de embargo ? 
Na paralisação total ou parcial da obra.

18) Quem pode requerer a interdição ou o embargo ? 
O Setor de Segurança e Medicina do Trabalho da Delegacia Regional do Trabalho - DRT ou da Delegacia do Trabalho Marítimo - DTM , pelo agente da inspeção do trabalho ou por entidade sindical.

19) A empresa pode recorrer da interdição ou do embargo ? 
Pode, desde de que o faça no prazo máximo de 10(dez) dias dessa decisão.

20) Em decorrência da interdição ou do embargo, o que deve ocorrer com os empregados ? 
Receberão seus salários normalmente, como se estivessem em efetivo exercício.



[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]


  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Sobre as NR's - parte #1



1) As NR’s são obrigatórias para quais entidades ? 
São de observância obrigatória pelas empresas privadas e públicas e pelos órgãos públicos de administração direta e indireta, bem como pelos órgãos dos poderes legislativo e judiciário, que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho - CLT.

 
2) As NR’s também se aplicam em quais outras condições ? 
Aplicam-se, no que couber, aos trabalhadores avulsos, às entidades ou empresas que lhes tomam o serviço e aos sindicatos representativos das respectivas categorias profissionais.

 
3) As NR’s eliminam a obrigatoriedade de outros diplomas legais ? 
A observância das NR’s não desobriga as empresas do cumprimento de outras disposições que, com relação à matéria, sejam incluídas em códigos de obras ou regulamentos sanitários dos Estados ou Municípios, e outras, oriundas de convenções e acordos coletivos de trabalho.

4) Qual é o órgão, de âmbito nacional, competente para coordenar a CANPAT e o PAT, bem como fiscalizar o cumprimento dos preceitos legais e regulamentos sobre segurança e medicina do trabalho em todo o território nacional ? 
É a SSST \ Secretaria de Segurança e Saúde no Trabalho.

5) Qual é a outra importante competência da SSST ? 
Conhecer, em última instância, dos recursos voluntários ou de ofício, das decisões proferidas pelos Delegados Regionais do Trabalho, em matéria de segurança e saúde no trabalho.


6) A nível regional, a quem cabe executar as atividades citadas na questão de número 04 ? 
Compete a Delegacia Regional do Trabalho \ DRT. 

7) Quais são as competências especificas das DRT’s em matéria de saúde e segurança no trabalho ?
São elas : 
a) adotar medidas necessárias à fiel observância dos preceitos legais e regulamentares sobre segurança e medicina do trabalho; 
b) impor as penalidades cabíveis por descumprimento dos preceitos legais e regulamentos sobre segurança e medicina do trabalho ; 
c) embargar obra, interditar estabelecimento, setor de serviço , canteiro de obra, frente de trabalho, locais de trabalho, máquinas e equipamentos ; 
d) notificar as empresas , estipulando prazos para eliminação e/ou neutralização de insalubridade; 
e) atender requisitos judiciais para a realização de perícias sobre segurança e medicina do trabalho nas localidades onde não houver Médico do Trabalho ou Engenheiro de Segurança do Trabalho registrado no MTb.

8) De acordo com a NR-01 quem é considerado como "empregado"?
A pessoa física que presta serviços de natureza não eventual a empregador, sob a dependência deste e mediante salário.

9) Elaborar ordens de serviço sobre segurança e medicina do trabalho é uma atribuição de quem na relação de trabalho?
Do empregador.

10) O que deve ser feito antes do inicio das atividades de um estabelecimento novo ?
Deve ser solicitado a aprovação de suas instalações ao Órgão Regional do MTb.


[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]


  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

8 de outubro de 2016

Proteção das Mãos



Você sabia que 41,5% dos casos de acidentes com equipes de manutenção envolvem lesões nas mãos? O quê temos feito para melhorar esses números?
Pois é, nossas mãos são órgãos dos mais complexos do corpo humano. Sua sofisticada estrutura é composta por significativa quantidade de nervos, tendões, tecido muscular e ossos que trabalham sincronizadamente.

No trabalho, nossas mãos contribuem decisivamente para nos tornarmos trabalhadores hábeis e valiosos.

Apesar da grande importância que as mãos representam no desenvolvimento do nosso trabalho e no atendimento das nossas necessidades, a maioria das pessoas não atenta para os cuidados quanto a adequada prevenção contra os riscos.

No nosso trabalho encontramos os seguintes riscos para as mãos: pontos de atrito e enrascamento, pontos de superaquecimento, superfícies rotativas, máquinas de partida automática, adornos e roupas largas e/ou soltas, ferramentas manuais, perigos diversos.

As principais causas de lesões nas mãos são: equipamentos defeituosos, ferramentas danificadas, locais de trabalho inadequados(recursos de apoio e projetos deficientes), tédio ou cansaço e comportamento de risco(descanso quanto às normas de segurança, não uso de EPI's ou por simples desatenção ou distração).

Para a proteção das nossas mãos, além do cumprimento das normas e procedimentos de segurança, podemos contar com os seguintes dispositivos de proteção: telas de proteção, grades, interruptor duplo, detetores fotoelétricos e outros mecanismos para libertação rápida.

Sugestões para trabalharmos com segurança:
-Sempre que puder usar dispositivos apropriados aos invés das mãos, faça-o;
-Ao usar qualquer máquina ou ferramenta rotativa, não use luvas e certifique-se que todas as ações foram adotadas para proteger suas mãos;
-Quando tiver que remover uma peça metálica que tenha se desprendido de alguma máquina e se alojado em local de difícil acesso, não coloque as mãos em área de risco, use recurso apropriado;
-Tenha cuidado com ferramentas cortantes . Execute força sempre em sentido oposto ao corpo e as mantenha protegidas quando estiverem fora de uso;
-Ao movimentar qualquer tipo de carga, proteja suas mãos para que não fiquem presas entre objetos;
-Sempre que o trabalho exigir uso de luvas apropriadas, nunca use luvas além das medidas de suas mãos, no manuseio de produtos químicos, respeite a compatibilidade da luva com o produto manuseado;
-Participe dos treinamentos, tire todas as suas dúvidas e trabalhe com segurança.



[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]


  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Proteção dos Olhos



Você sabia que 80% do que está a nossa volta é percebido pelo sentido da visão?
Pois é, pesquisas internacionais apontam, se perdermos a visão deixamos de perceber cerca de 80% do que está a nossa volta.

Hoje 20,5% dos acidentes que ocorrem com equipes de manutenção envolvem lesões nos olhos.
Atualmente tem ocorrido lesões simples, mas se ocorrer uma perda de visão o quê faremos, alguém já pensou nisso?

Você conhece algum deficiente visual(cego) que trabalhe numa planta petroquímica?

Cuidar da qualidade de vida no trabalho, preservando a segurança e a saúde é nossa responsabilidade, no entanto, o quê temos feito para preservar a qualidade da nossa visão?

Participar do Programa de Saúde prestando os exames e das Campanhas de Prevenção de Acidentes promovidas pelo Depto. Segurança já é um grande passo, por isso, não mantenha-se indiferente, participe desses Programas, pergunte, questione, tire suas dúvidas e, acima de tudo respeite as normas e procedimentos de segurança.

Nas nossas tarefas diárias podemos Ter os olhos atingidos por: fagulhas, poeiras, fuligens, respingos químicos e radiações luminosas intensas(raios luminosos de solda e oxicorte).

Para nos protegermos contra esses riscos, contamos com normas e procedimentos de segurança e  Equipamentos de Proteção Coletiva e Individual os quais podemos destacar:
-Protetores contra radiação luminosa;
-Protetores contra partículas multidirecionais(fagulhas e rebarbas);
-Protetor Facial;
-Óculos de proteção contra impacto;
-Óculos de proteção contra respingos;
-Óculos com lentes escuras para radiações luminosas;

Como vimos, há uma série de recursos para prevenirmos lesões nos olhos, basta praticarmos as orientações de segurança adotadas pelo Depto. Segurança.

É nossa responsabilidade, todos os dias planejarmos as nossas atividades e praticarmos as orientações de segurança para cada tarefa.

" Veja a vida com bons olhos, cuide deles hoje para não sofrer amanhã!"



[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]

  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Incidentes



O que é um incidente?
É quase um acidente. É uma ocorrência imprevista e indesejada que possui potencial de gerar dano pessoal, material, ambiental ou o comprometimento da continuidade operacional.

Cada trabalhador ou contratado, é responsável por zelar pela sua integridade física e de seus colegas, cabendo a si as ações necessárias para a prevenção de qualquer tipo de perda no âmbito das suas atividades profissionais e a comunicação dos incidentes ocorridos em sua área de atuação.

O encarregado deve garantir o caráter preventivo da comunicação dos incidentes, promovendo junto aos seus liderados e contratados sob sua responsabilidade, as ações necessárias para a efetividade deste procedimento.

O encarregado também é responsável pela investigação e análise dos incidentes relatados por sua equipe e pelas ações preventivas e corretivas necessárias para eliminação das causas.

Todo o incidente na área física da fábrica e no âmbito dos seus contratos terá tratamento formal, devendo ser registrado por escrito, investigado e as ações de controle monitoradas quanto a sua implantação.

O incidente deverá ser comunicado pelo trabalhador ou contratado responsável pela detecção do problema.

Ações Corretivas: Devem ser tomadas ações imediatas para a eliminação ou controle dos riscos potenciais. Após a análise devem ser providenciadas as ações corretivas de caráter permanente. As ações corretivas geradas pelos incidentes devem ter sua execução priorizadas.

Quando necessário, um profissional de segurança e meio ambiente poderá assessorar na investigação e adoção das ações de controle.

Acompanhamento das Ações: As ações corretivas e preventivas geradas pelos incidentes serão acompanhadas pelo responsável por segurança, saúde e meio ambiente da área envolvida nesses registros. Todos os trabalhadores e contratados serão permanentemente informados sobre o andamento das ações decorrentes de incidentes.




[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]

  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Condições Inadequadas


Não conviva com condições inadequadas de trabalho, busque uma solução!

Todos nós, todos os dias somos responsáveis pela melhora continua de nossa qualidade de vida no trabalho.

Para conseguirmos um bom ambiente de trabalho, é necessário adotarmos ações que permitam a antecipação aos riscos das nossas tarefas.

A antecipação aos riscos, não é nada complexa, basta enxergarmos uma melhor forma de fazer o nosso trabalho, identificando aqueles fatores que podem contribuir para um incidente, uma lesão ou uma contaminação ambiental.

Todo o trabalhador ou subcontratado deve comunicar as condições inseguras que identifique no seu local de trabalho. 

Quando a pessoa identificar qualquer anormalidade que possa gerar qualquer perda, deve procurar imediatamente solucionar e ou minimizar essa irregularidade, avisando seu superior imediato ou pessoal da segurança.

Lembre-se, nos somos os principais responsáveis pelo nosso ambiente de trabalho, por isso, procure melhorá-lo sempre."



[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]


  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Lixadeiras e Esmerilhadeiras


Jamais retire a capa de aço de proteção da esmerilhadeira, pois a sua função é a de evitar que um pedaço de disco rompido atinja o usuário.

Um disco de desbaste ou de corte por incrível que pareça é frágil e pode quebrar. Evite batê-los contra o solo ou deixá-los em contato com umidade, fato este que viria fragilizar ainda mais esse equipamento.

Um disco de 7" (polegadas) de diâmetro gira numa velocidade de 8.500 rpm (rotações por minuto), que é alguma coisa parecida com 288 km/h. Quando um disco abrasivo se rompe, cada um dos seus pedaços sai numa direção diferente na mesma velocidade de rotação, cortando o que aparecer na frente.

Este é o motivo pelo qual deve-se tomar uma série de cuidados antes e durante a operação de Esmerilhadeiras, erroneamente chamadas de lixadeiras:

Nunca use discos de corte sem depressão central, discos de corte sem depressão central somente podem ser usados em máquinas do tipo "cut-off", conhecidas como "policorte".

Use as ferramentas apropriadas para colocar ou remover os discos abrasivos. O certo é usarmos um par de ferramentas, uma das quais conhecida como "forqueta" e uma chave de boca, a chave de boca fixa o eixo da ESMERILHADEIRA, enquanto que a forqueta se encaixa nos furos do flange de fixação para apertar ou desapertar;

-Não há a necessidade de apertar com muita força pois o próprio sentido de rotação do disco dará o aperto final adequado.
-Não utilize esmerilhadeiras que não estejam com plugue de tomada de corrente elétrica;
-Antes de esmerilhar, deixe a esmerilhadeira funcionando com a face de operação virada para o solo sem encostar nele por aproximadamente 30 segundos;
-Com o motor desligado o disco continua girando por algum tempo, evite contatos violentos com o piso pois isto poderá trincar o disco;
-Utilize os EPI's adequados: óculos de segurança sob o protetor facial, avental de raspa, luva de raspa, botina de segurança, respirador contra pó e poeira e protetor auricular tipo plugue;
-Não permita que uma pessoa utilize uma esmerilhadeira sem um treinamento prévio.



[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]



  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Cuidado com Ar Comprimido



Todos os anos são registrados no Brasil, uma série de acidentes e doenças decorrentes do uso indevido do ar comprimido.

Como sabemos, o ar comprimido é gerado em compressores, equipamentos mecânicos que utilizam óleos, graxas e outros produtos agressivos que muitas vezes não são retidos nos filtros podendo ficar misturados no ar até as tomadas de consumo.

O uso indevido desse ar para limpeza pessoal ( pele e roupas ) pode trazer sérios problemas, por exemplo: corpo estranho nos olhos, doenças de pele e inflamação dos tecidos por inserção de contaminantes através da pele, principalmente se em alguma parte do corpo apresentar feridas.

Mesmo que não exista uma ferida aberta a pressão do ar comprimido poderá causar o mesmo efeito.

Por este motivos mantenha o ar comprimido longe:
-de seus ouvidos, você pode perfurar seu tímpano;
-de seus olhos, você poderá deslocar sua retina por exemplo;
-de seu nariz, com a pressão você poderá perfurar o septo nasal ou romper uma veia;
-brincadeiras com colegas podem causar sérios danos ;
-e jamais use ar comprimido para limpar órgãos genitais.

Além desses riscos, o ar comprimido quando em uso descontrolado provoca acentuados níveis de ruído devido a velocidade de escoamento na saída dos bicos, mangueiras, vazamentos, etc.

Não use em hipótese alguma ar comprimido para limpeza pessoal. Quem assim proceder estará cometendo falta grave, passível de punição. Converse com seu colega, busque outras alternativas de limpeza, elas existem e não são prejudiciais.

" Ao usar ar comprimido para trabalhos, proteja - se , use óculos de proteção e o protetor auditivo - você é o maior responsável por sua segurança, saúde e qualidade no trabalho."



[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]


 
  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Cuidado com Cilindros de Gases


Os cilindro de gases deverão ser armazenados e operados na posição vertical, presos de maneira que não caiam, e protegidos contra a queda de materiais e fontes de calor.

No seu dia a dia, certifique-se de que os cilindro de gases estejam situados em locais limpos, longe de óleo, graxa, sem exposição a raios solares e protegidos contra qualquer fonte de calor.

Gases combustíveis e inflamáveis, como acetileno e GLP, por exemplo, não devem ser armazenados no mesmo local que os cilindros de oxigênio, a menos que entre eles exista uma parede resistente ao fogo.

O acetileno que é um gás e esta dissolvido no interior do cilindro não deverá em hipótese alguma ser armazenado ou operado na posição horizontal, pois o gás que está dissolvido por intermédio de acetona dentro de uma massa porosa, tem a tendência de escapar pela válvula quando o cilindro estiver na posição horizontal, o acetileno passa a ficar comprimido de maneira instável podendo gerar uma explosão no cilindro.

Ao transportar cilindros use gaiolas, berços, caçamba ou carrinho sobre rodas. Nunca faça o içamento de cilindros com estropos.

Todo cilindro de gás cheio ou vazio, deverá estar com a sua respectiva tampa de proteção ( capacete) quando não estiver com uma válvula reguladora conectada. Esta tampa protege a válvula contra impactos que causariam a rápida liberação de pressão transformando o cilindro num busca-pé.

Verifique frequentemente, com espuma de água e sabão, se existe vazamento de gás nas uniões das mangueiras, maçaricos, válvulas e cilindros.

Verifique se os cilindros de gás do seu local de trabalho estão devidamente identificados por rótulos e símbolos de risco. EX.: " PERIGO, GÁS INFLAMÁVEL" .


[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]

 
  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Levantamento de Peso


Para assegurar melhor qualidade de vida, prevenindo problemas com sua coluna por levantamento de pesos, procure fazer essas tarefas conforme orientação.

Certo
-Chegue próximo da carga que será levantada com os pés afastados para manter equilíbrio ;
-Abaixe-se e mantenha a cabeça e as costas numa linha reta ;
-Segure firmemente a carga usando a palma das mãos ;
-Levante-se usando apenas a força da pernas, mantendo os braços esticados ao sustentar o peso do objeto manuseado;
-Aproxime bem a carga de seu corpo, mantendo centralizada em relação ás pernas ;
-Ao deslocar-se carregando peso, evite girar o tronco bruscamente, se esse movimento for realmente necessário, faça-o sincronizado evitando assim uma lombalgia ou distensão muscular ;
-Quando carregar peso, deslocando-se em escada, escale-a degrau por assim estará distribuindo melhor a força e evitando possíveis problemas futuros.
 
Errado
-Não dobre a coluna, usando-a para forçar o levantamento do peso ;
-Não mantenha o objeto transportado abaixo da linha da cintura ;
-Não mantenha o tronco longe da carga transportada ;
-Não torça o corpo para erguer a carga ;
-Não gire o tronco com a carga suspensa estando com as pernas fixas no chão ;
-Não escore a carga na perna ou joelho .

 
" Viva bem com a coluna que você tem."


[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]


  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

Primeiros Socorros


Se você se ferir, não importando quão leve ou superficial possa ser o ferimento, comunique seu chefe e vá até ao ambulatório médico para fazer um curativo ou outra providência de primeiros socorros.

Um corte, um arranhão, um cisco no olho, uma queimadura, qualquer ferimento, muitas vezes, mesmo que não seja aparentemente grave, se não for adequadamente cuidado, poderá ficar seriamente infeccionado.

Não permita que um leigo ou um curioso faça o tratamento de seu ferimento. As pessoas que estão credenciadas a fazer curativos, aplicar injeções, tirar corpo estranho dos olhos e dar medicamentos são os médicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem.

Se um acidente ferir gravemente uma pessoa da sua área de trabalho, vindo a vítima precisar de ajuda, providencie socorro o mais rápido possível junto à equipe de segurança ou junto ao encarregado que estiver mais próximo.

Lembre-se que os socorristas apenas procedem o Primeiro Socorro e o encaminhamento para atendimento médico.

Após o atendimento, sua liderança, os responsáveis por contrato e por segurança e saúde de sua área deverão ser imediatamente avisados, sendo que a empresa tem o prazo de 24 horas para enviar ao INSS um documento conhecido como CAT – Comunicação de Acidente de Trabalho. É este documento que vai garantir os seus direitos caso sua lesão requeira atendimento e assistência complementares.

Se você comparecer na enfermaria em outro dia diferente do dia que aconteceu o acidente a responsabilidade será totalmente sua pelas consequências na demora em comunicar.

"Comunique-se, nunca tente esconder uma lesão é mais facial tratar com responsabilidade a ocorrência do que procurar escondê-la."


[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ] 

 
  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

7 de outubro de 2016

O que é DDS - Dialogo Diário de Segurança



DDS – Diálogo Diário de Segurança que constitui basicamente na reserva de um pequeno espaço de tempo, recomendado antes do inicio das atividades diárias na empresa e com duração de 5 a 15 minutos, para a discussão e instruções básicas de assuntos ligados à segurança no trabalho que devem ser utilizadas e praticadas por todos os participantes.

O DDS é uma ferramenta muito utilizada pelos técnicos de segurança e está sendo utilizada por outros profissionais que também são preocupados com a segurança na empresa.

Ele serve como uma medida preventiva no ambiente de trabalho. Serve como medida de conscientização para todas as áreas, atividades e funções dentro da empresa.

Devem ser utilizados temas diversos e voltados para a realidade da empresa, voltado para uma situação que se deseja corrigir.

Registre por meio de lista de presença com conteúdo programático o DDS, esse registro é necessário para que se tenha controle dos temas abordados e da abrangência do dialogo.

Lembre-se que o DDS é Dialoga Diário de Segurança e não uma reunião aberta à discussões, caso permita que os colaboradores comecem a discutir o tema, provavelmente você perderá o controle do DDS.  

A NR34 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção e Reparação Naval   tráz uma indicação de que devemos aplicar o DDS.
Item 34.2.1 - alínea e:
e) realizar, antes do início das atividades operacionais, Diálogo Diário de Segurança - DDS, contemplando as atividades que serão desenvolvidas, o processo de trabalho, os riscos e as medidas de proteção, consignando o tema tratado em um documento, rubricado pelos participantes e arquivado, juntamente com a lista de presença;"

"Sem duvidas, o DDS é a ferramenta mais importante na integração diária dos colaboradores, orientando sobre procedimentos de forma correta."


[ Se esse artigo foi útil para você, comente e compartilhe. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]

 
  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

1 de outubro de 2016

Faixa Refletiva



As faixas refletiva para caminhão também são uma questão de segurança do trabalho. Sim, isso mesmo, também temos que verificar se esse tipo de sinalização de segurança também estão em ordem nos caminhões da empresa.

Nossos motoristas acabam viajando por nossas estradas mau cuidadas, temos também as condições climáticas que contribuem para os acidentes e isso prejudica a visibilidade nas estradas, sem contar que aumenta o cansaço e o stresse.

Pensando nessa e em outras complicações que os motorista enfrentam quando estão a trabalho nas estradas, foi criada uma lei que determina  o uso de Faixas Refletivas nos caminhões.

Essas faixas devem estar afixadas em diversas áreas do caminhão, principalmente na parte traseira. Nessa parte, quando for iluminada pela luz dos faróis de outros veículos ela reflete e mostra para quem vem atrás que logo ali na frente tem outro veículo.

Faixas Refletivas também são quesitos de Segurança no Trabalho.

Existe ainda a forma correta da aplicação das faixas refletivas que são:

Na traseira
As faixas devem ser colocadas na borda de toda a traseira do caminhão, delineando seu contorno, e também em seu para-choque, respeitando a ordem das cores. Lembrando que o lado direito deve ser um espelho do esquerdo, logo, quando as faixas alcançarem o centro, as cores no lado direito deverão ser colocadas na posição contrária às do lado esquerdo.

Nas laterais
Seguindo a mesma lógica da traseira, as faixas devem ser fixadas no contorno do veículo, delineando suas bordas e respeitando espaços de 1 faixa para cada 2 espaços vazios. Entretanto, nesse caso não deve-se inverter a ordem das faixas, seguindo assim uma ordem contínua até o fim.


E a faixa reflete tão bem que mesmo em condições adversas de chuva, neblina etc, é possível ver seu brilho indicando outro veículo a frente.

As faixas refletiva também devem ser utilizadas por motoboys e motofrete, pois também é uma profissão de risco e normalmente esses não são vistos pelos veículos maiores e é onde acontecem varias colisões.  


 


 

Segundo a Legislação de Trânsito Brasileira, que determina a utilização das faixas refletivas é obrigatório para veículos ( caminhões ) de pequeno, médio e grande porte, nacionais ou importados, novos ou mais antigos, elas devem ser fixadas na lateral e traseira do caminhão.

Devem seguir um padrão de cor, sendo: Veículos com cargas superior a 3.500 kg são preto e amarelo e veículos  com peso superior  a 4.600 kg devem utilizar as cores vermelho e branco. 

Para veículos comerciais como motofrete ou ônibus apresentarão padrões diferenciados, por isso se deve estar atento a legislação.

A lei também determina multa em caso de ausência das faixas refletivas nos veículos, sendo que a mesma tem de valor de R$ 127,69 e 5 pontos.

Resoluções Denatran
Nº 132 / Nº 366 - Faixas Refletivas para Carroceria – modelos Rígida, Flexível e com Base de Alumínio,
Nº 152 -Faixas Refletivas para Pára-choque,
Nº 290 – Adesivo de TARA,
Nº 305 / Nº 368 – Faixas Refletivas para Veículo Longo - CTV e CTVP,
Nº 316 -Fitas Refletivas para Ônibus,
Nº 370 – Faixa Ouro – Faixa Amarela para veículos de transporte acima de 4.536 Kg,
Nº 410 – Moto Frete, Moto Boy, Moto Taxa - Equipamentos e acessórios de segurança – Faixas Refletivas para Baú e Capacete e Coletes com selo de aprovação INMETRO.
 

[ Se esse artigo foi útil para você, comente ou deixe sua opinião. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]


Bons estudos!


  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

26 de setembro de 2016

Alteração de Normas Regulamentadoras [ NR9, NR12, NR34 e NR35 ]


Em 22 de Setembro de 2016 o Ministério do Trabalha fez alterações em algumas Normas regulamentadoras. Vamos ficar de olho e nos atualizar quanto a essas alterações.
Segue a baixo as alterações e os links para as consultas.


-Portaria MTPS 1.109/2016 – Aprova o Anexo 2 – Exposição Ocupacional ao Benzeno em Postos Revendedores de Combustíveis – PRC – da Norma Regulamentadora 9  (NR-9)– Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA.
Leia a Portaria na Integra Clique Aqui.


-Portaria MTPS 1.110/2016 – Altera a Norma Regulamentadora 12 (NR-12) – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos.
Leia a Portaria na Integra Clique Aqui.


-Portaria MTPS 1.111/2016 – Altera a Norma Regulamentadora 12 (NR-12) – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos e dá nova redação aos Anexos VI Panificação e Confeitaria – e VII – Máquinas para Açougue e Mercearia – da NR-12.
Leia a Portaria na Integra Clique Aqui.


-Portaria MTPS 1.112/2016 – Altera a Norma Regulamentadora 34 (NR-34)– Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção e Reparação Naval.
Leia a Portaria na Integra Clique Aqui.


-Portaria MTPS 1.113/2016 – Altera a Norma Regulamentadora 35  (NR-35) – Trabalho em Altura o item 35.5 – Equipamentos de Proteção Individual, Acessórios e Sistemas de Ancoragem e inclui o Anexo o Anexo II – Sistema de Ancoragem.
Leia a Portaria na Integra Clique Aqui.


Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego;
           Diário Oficial da União.



  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF   

19 de setembro de 2016

Supervisor de Trabalho em Altura - NR35


Esse é um dos grandes questionamentos que recebo: O que é um Supervisor de Trabalhos em Altura? Para que um Supervisor de Trabalho em Altura? O que ele faz? e por aí vão as duvidas...
Vou falar um pouco sobre ele e deixar um pouco de informação referente, espero ajudar.


Para que possamos aplicar os preceitos da Norma Regulamentadora 35 - NR35, precisamos tirar as duvidas quanto a quem deve fazer o curso para Supervisor de trabalhos em Altura.

Transcrição da NR35
35.1.1 Esta  Norma estabelece  os requisitos  mínimos e  as  medidas de proteção  para  o  trabalho  em  altura, envolvendo  o  planejamento,  a  organização  e  a  execução,  de  forma a garantir  a  segurança  e  a  saúde  dos trabalhadores envolvidos direta ou indiretamente com esta atividade.

A NR35 vem tratar da segurança que se deve aplicar em trabalhos executados acima de 2,00 metros do nível inferior, onde haja risco de queda.

Com isso entendemos que a empresa deve capacitar seu funcionário para esses trabalhos e deve fazer isso por meio de treinamento, onde o trabalhador irá aprender a reconhecer riscos e como se proteger deles, pois em trabalhos em altura o risco de queda não é o único que está latente, temos a exposição às condições climáticas como: chuva, sol, ventanias...

Por um lado, é muito bom que o próprio trabalhador saiba reconhecer tais riscos e saiba também reconhecer os equipamentos para trabalho em altura. Por outro, é muito importante que ele tenha um supervisor de trabalho em altura para dar auxilio e apoio necessário nesses trabalhos de risco.

1-Quem é o Supervisor de Trabalhos em Altura?
O supervisor é basicamente um fiscal de serviços. Fiscaliza as condições de trabalho.

2-O que o Supervisor de Trabalho em Altura faz?
Ele fiscaliza as condições de trabalho, observando o que a NR35 pede como obrigação do empregador e do empregado. Isso quer dizer que ele fiscaliza tudo desde pessoas à condições de trabalho até os equipamentos e procedimentos que irão ser usados.

3-Como o Supervisor de Trabalho em Altura desenvolve seu trabalho?
Ele analisa e identifica os pontos de risco na empresa, orienta os trabalhadores quanto ao uso dos EPI's adequados e a outros equipamentos que forem necessários.
Deve preencher a permissão de Trabalho em Altura, aplicar procedimentos de emergência se necessário e prestar primeiros socorros se for o caso.

4-Quem pode fazer o curso de Supervisor de Trabalho em Altura?
Como estamos falando de riscos inerentes de uma função especifica o ideal para ser Supervisor de Trabalho em Altura são: Profissionais de Segurança do Trabalho, Lideres, e pelo próprio trabalhador tendo em vista que já seja uma atividade desempenhada pelo mesmo a algum tempo.

5-Como é o curso para Supervisor de Trabalhos em Altura?
Esse curso é bem estruturado e muito completo, conta com carga horária de 40 horas e repassa ao aluno muita informação referente ao riscos dos trabalhos em altura, equipamentos diversos, procedimentos que devem ser aplicados, o que fazer em situações de emergência, primeiros socorros entre outros.

É claro que  existe muito mais informação pertinente a esse assunto, muito mais mesmo. Pois o supervisor de Trabalhos em Altura tem que adquirir bastante conhecimento teórico e pratico para poder assegurar que os trabalhadores realmente terão segurança na atividade que irão desempenhar.
Sugiro à quem estiver interessado em saber mais sobre esse assunto que faça uma pequena pesquisa aqui mesmo no Blog, que com certeza, irá encontrar muito mais material relacionado ao supervisor e também sobre os trabalhos em altura ( pois no final das contas, todo o conhecimento do supervisor vem diretamente da atividade primária que é a do Trabalhador de Altura ).


[ Se esse artigo foi útil para você, comente ou deixe sua opinião. Isso faz com que outras pessoas  compreendam melhor o assunto e também expressem suas opinião. ]


Bons estudos!
  •  Facebook
  •  Twitter
  •  Google+
  •              Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF